Noite de Ano Novo

Halle num papel pequeno, mas cheio de sentimentos

Noite de Ano Novo é como uma resolução de fim de ano: só possui boas intenções, que nem sempre são cumpridas

Todo ano-novo é a mesma coisa. As mesmas promessas, os mesmos rituais e, é claro, a mesma choradeira. Sendo assim, o complemento novo serve pouco mais do que um indício para mostrar que lá se foram mais 365 dias. Para esses que passaram, deseja-se que voltem ou que desapareçam depressa. Ou até mesmo que nunca tivessem acontecido.

Em virtude dessa mesmice, por que um filme que retrata esse ritual de passagem deveria ser tão diferente do de costume? E por essa lógica, Noite de Ano Novo (New Year’s Eve, 2011), que estreia nesta sexta-feira em todo o país, não poderia ter mais sucesso, pois repete com destreza tudo o que o espectador já viu.

O filme é nada mais que o dia 31 de dezembro na vida de uma porção de personagens. Cada um deles em uma situação sortida. Como é comum em filmes compostos por vários segmentos, é tudo muito irregular – algumas histórias são boas e outras, dispensáveis. Do lado promissor, tem-se Hilary Swank comandando o principal evento da Times Square: o globo de luzes, que é erguido à meia-noite. Aqui, ele enguiça horas antes e ela precisa contornar a situação. Para isso, faz um discurso emocionante sobre perdas, ganhos e a oportunidade de recomeçar.

Além dela, Sarah Jessica Parker precisa driblar o desejo da filha Abigail Breslin de passar o rompimento do ano com um garoto, deixando-a de lado. Zac Efron, também, é bem utilizado na fração em que ajuda uma tímida mulher de meia-idade (Michelle Pfeiffer, quase irreconhecível) a realizar algumas resoluções antes da virada do ano em troca de ingressos para uma badalada festa. E por fim, dois casais disputam o prêmio de 25 mil dólares dado pelo hospital à primeira mulher que tiver o filho a partir da meia-noite.

Já na parte menos sólida, principalmente pelo excesso de açúcar, Ashton Kutcher não suporta o feriado até que fica preso no elevador do prédio com a jovem cantora Lea Michele (de Glee) e muda completamente de ideia. Ou o caso de Robert De Niro que, por mais ótimo ator que seja, tem aquele papel ingrato do homem à beira da morte que se arrepende das escolhas da vida.

Há também aqueles que ficam no meio do caminho, que é o caso da chef de cozinha Katherine Heigl que foi deixada depois de ser pedida em casamento pelo músico Jon Bon Jovi, que agora quer reatar após perceber que ela é a mulher da sua vida.

Quem dirige é Garry Marshall (de Uma Linda Mulher e do intragável Idas e Vindas do Amor – no mesmo estilo deste, só que muito inferior). E Marshall é um diretor que nunca vai deixar de lado os chavões do gênero. Por bem ou por mal, seus apetrechos sempre estarão em suas obras.

O que chama atenção, porém, é que vez ou outra o diretor consegue imprimir momentos singulares dentro de um filme similar. É o caso da enfermeira interpretada com emoções genuínas por Halle Berry, que vive numa situação impressionável – embora comum nos EUA. E por mais que essa seja apenas uma partícula já exposta como trama noutros filmes, a cena é tão bem dirigida e interpretada que se destaca dentro de tantas outras.

É verdade que não há nada de novo no filme, que por vezes é tão superficial que seus propósitos tornam-se um tanto óbvios. Mas de um modo geral, é tudo muito doce e até mesmo ingênuo. Noite de Ano Novo é quase uma analogia às próprias resoluções de ano-novo – todas elas cheias de boas intenções, mas que nem sempre são cumpridas.

Angelo Capontes Jr.

About these ads

1 Response to “Noite de Ano Novo”



  1. 1 Feliz Ano Novo! « Grape Reviews Trackback em dezembro 28, 2011 às 11:57 pm
Comments are currently closed.



Categorias

RSS Sintoniza

  • Trailer O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos
    Conforme prometido, divulgado o primeiro trailer do muito, mas muito aguardado O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos. O vídeo é incrível é vai deixar os fãs ainda mais desesperados. A trama é a parte final da aventura é acompanha Bilbo e os anões, liderados por Thorin Escudo-de-Carvalho na luta para retomar Erebor, a terra dos anões. Da uma […] […]
  • Críticas positivas em comercial de Guardiões da Galáxia
    Marvel divulga novo comercial exaltando as qualidades de Guardiões da Galáxia. Na trama o piloto americano Peter Quill (Chris Pratt) se vê alvo de uma caçada quando ele rouba um objeto desejado pelo alien da raça kree Ronan, o Acusador (Lee Pace), o que termina juntando o humano com um grupo de renegados alienígenas, os Guardiões […]
  • Mark Ruffalo em trailers de Mesmo Se Nada Der Certo
    The Weinstein Company divulga um novo trailer da comédia dramática Mesmo Se Nada Der Certo do diretor  John Carney e estrelado por por Keira Knightley, Mark Ruffalo e Adam Levine. O primeiro é legendado. Na trama Gretta e Dave são namorados e compositores. Mas quando ele consegue um contrato com uma grande gravadora em Nova York acaba […]

RSS Veja Cinema

  • Malévola
    Isabela Boscov fala sobre ‘Malévola’, de Robert Stromberg. O novo filme conta a clássica história de A Bela Adormecida do ponto de vista da vilã, vivida por Angelina Jolie. Com: Angelina Jolie, Elle Fanning e Sharlto Copley.
    rhoshino
  • Godzilla
    Isabela Boscov fala sobre “Godzilla”, dirigido por Gareth Edwards. Ford Brody (Aaron Taylor-Johnson) é soldado do exército e precisa lutar para salvar a população mundial do gigantesco monstro. Renascimento de Godzilla, da Toho, com Elizabeth Olsen, Bryan Cranston, Aaron Taylor-Johnson e Juliette Binoche.
    rhoshino
  • Crítica: Capitão América – O Soldado Invernal
    Isabela Boscov fala sobre ‘Capitão América – O Soldado Invernal’, dirigido por Joe e Anthony Russo. Steve Rogers (Chris Evans) continua seu trabalho com a agência S.H.I.E.L.D. e segue tentando se acostumar com a vida moderna. Com Natasha Romanoff (Scarlett Johansson), ele é obrigado a enfrentar um misterioso inimigo chamado Soldado Invernal.
    fmonteclaro
Está no seu momento de descanso né? Entao clique aqui!

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: