Posts Tagged 'Oz: Mágico e Poderoso Crítica'

Oz: Mágico e Poderoso (Oz the Great and Powerful)

Oz: Mágico e Poderoso, de Sam Raimi,
traz um mundo visualmente hipnótico

Com uma bela introdução à la O Mágico de Oz, inicia-se Oz: Mágico e Poderoso (Oz the Great and Powerful, 2013), que estreia nesta sexta-feira em todo o país em versões 2D e 3D – esta, espetacular. Mas o que, realmente, inebria no novo filme do diretor Sam Raimi é o universo que seu protagonista encontra lá pelos quinze minutos de projeção.

Oscar (James Franco) é um ilusionista charlatão que ganha a vida enganando um modesto público num espetáculo circense fuleiro. Sonha, porém, em se tornar um grande mágico, capaz de realizar grandes feitos. No meio de uma tempestade, é transportado num balão para a Terra de Oz. Quando chega lá, descobre – junto com o espectador – um mundo hipnotizante, de cores fortes, criaturas exóticas e paisagens idílicas.

Encontra também uma bruxa que se diz cheia de boas intenções, a bela Theodora (Mila Kunis). Tão boas quanto as de sua irmã Evanora (Rachel Weisz), outra feiticeira, que lança uma missão ao jovem mágico: matar a bruxa má que assombra a Terra de Oz. Em troca disso, Oscar ocupará o trono do local e terá riquezas vitalícias. Nem tudo, entretanto, é o que parece nesse acordo: Glinda (Michelle Williams, a melhor do ótimo elenco), a tal criatura maléfica, não passa de uma guardiã do lugar; e Oscar, que ninguém ouse saber, não passa de um impostor egocêntrico e interesseiro.

Vivaz e deslumbrante, Oz é um filme para ver duas vezes. Na primeira, com os olhos: depois de levado pelo furacão, cada novo plano é uma descoberta ao protagonista e ao público – são câmeras que exploram sem medo a vasta localidade, efeitos especiais dos mais bem acabados e uma direção de arte de tirar o fôlego. Na segunda vez, com o coração: pelo caminho, Oscar vai levar consigo ajudantes cruciais no desenrolar da história, um macaquinho alado (que se torna sua consciência) e uma boneca de porcelana – duas preciosidades da computação gráfica e da concepção de personagens.

Adaptado de um dos livros da série escrita pelo americano L. Frank Baum, Oz: Mágico e Poderoso pode decepcionar quem procura por um leão covarde, um espantalho sem cérebro e um homem de lata enferrujado. E aqueles que esperam ser atingidos por melodias cativantes, então, ficarão frustrados.

O grande poder do filme se revela no mundo recriado por Raimi, e também na desconstrução de seu protagonista. O percurso é verdadeiramente notável. Tanto que Oscar, depois de por ele passar, aprende que melhor do que ser um mago poderoso é ser um homem bom – e que os frutos provindos desse estado de espírito são muito mais compensadores.

Angelo Capontes Jr.


Categorias

RSS Sintoniza

  • Clipe de John Wick mostra 8 mortes em 20 segundos
    O último clipe de John Wick mostra Keanu Reeves matando oito bandidos em apenas 20 segundos. Achei que o estilo adotando, lembra bastante o personagem de Christian Bale em Equilibrium. Bem legal. Na trama um matador de aluguel aposentado é forçado a voltar à ação por um jovem criminoso sádico. Ele persegue seus adversários com a mesma habilidade e crueldade […]
  • Primeiro trailer de Os Vingadores 2 – A Era de Ultron
    Depois de o primeiro trailer de Os Vingadores 2 – A Era de Ultron aparecer na internet antes da hora, a Marvel tomou a melhor das decisões e soltou a versão oficial. Inicialmente divulgamos a data de lançamento no Twitter, que seria no dia 28, durante o episódio 04 de Marvel’s Agents of S.H.I.E.L.D. Apenas uma pequena mudança […]
  • Novo clipe de Constantine apresenta o anjo Manny
    John Constantine (Matt Ryan) finalmente conhece o anjo chamado de  Manny (Harold Perrineau), em novo clipe de Constantine. A série é baseada na popular série da DC Comics Hellblazer.  John Constantine é caçador de demônios experiente e mestre do oculto.  Com sua alma já condenado ao inferno decidiu deixar sua vida de heroísmo para trás, mas quando […] […]

RSS Veja Cinema

  • Como todo bom filme argentino, ‘Relatos Selvagens’ não decepciona no roteiro
    O novo filme do argentino Damián Szifrón traz seis histórias diferentes com um ponto em comum: em todas os personagens perdem o controle em alguma situação. “Relatos Selvagens”, produzido pelos irmãos Almodóvar, acerta na fotografia, no ritmo e, claro, no roteiro. Com Ricardo Darín, Rita Cortese e Oscar Martínez.
    cajorge
  • Filme ‘O Protetor’ endossa barbárie
    Isabela Boscov fala sobre o filme ‘O Protetor’, do diretor Antoine Fuqua. Robert McCall, ex-oficial de polícia, resgata uma garota e vê o seu desejo por justiça despertar. Com: Denzel Washington, Marton Csokas, Chloë Grace Moretz, David Harbour
    cajorge
  • Mesmo se Nada der Certo
    Isabela Boscov fala sobre “Mesmo se Nada der Certo”, novo filme de John Carney (“Apenas uma Vez”). O produtor musical Dan (Mark Ruffalo), com dificuldades profissionais e pessoais, vê na ex-namorada de um rockstar (Adam Levine) uma possível cantora de sucesso (Keira Knightley). O romance começa.
    cajorge
Está no seu momento de descanso né? Entao clique aqui!

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.